segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

Sábado, 20 de fevereiro de 2010

Acordamos bem cedinho e já partimos para a caminhada longa que seria o nosso dia! Passamos primeiro na Catedral de Notre-Dame, pois o Ti queria muito conhecê-la e depois partimos para o Louvre. Não sem antes mostrar o Rio Sena durante o dia e aproveitar pra comer um crepe delicioso de Nutella, afinal, se está em Paris, tem que comer um crepe de Nutella!
Chegamos ao Louvre e descobrimos que ele era grande demais pra gente. Tentamos escolher algumas galerias pra conhecer que mais nos interessava, mas devo dizer que foi meio complicado seguir alguma lógica dentro daquele Museu, quando você vê, já está em outro lugar.
Vocês sabiam que antes de mais nada o Louvre era um Palácio? Sim, construído pelo rei Charles V, que foi o primeiro a vir morar nele. Tem uma exposição no subsolo (que encontramos sem querer, vou ser sincera) que tem as paredes do antigo Louvre e a maquete de como era o palácio antes de ser construído o museu. O Palácio foi transformado somente na época de Napoleão e aberto ao público, mas até ai, já havia um acervo gigantesco dentro dele.
Acabamos vendo as principais obras do museu do Louvre: A Monalisa, Venus de Milo, os apartamentos de Napoleão, a coroa de Louis XV, Vitória de Samotrácia, o Escravo Moribundo de Michelangelo, o Gladiador de Borghèse e a estátua de Ramsés II.
Adoramos. Passamos umas 5 horas descobrindo (ou pelo menos tentando) descobrir tudo do Louvre, mas devo confessar que foi difícil. Depois de tantos dias e depois de tantos museus visitados, o ritmo não é o mesmo. E o Louvre foi pra fechar com chave de ouro (acho que fico um bom tempo sem voltar a nenhum museu!).
Fomos para a Torre Eiffel, hoje era o grande dia de subirmos na torre e vermos o que todo mundo tanto fala! Chegamos no Trocadeiro, que é o local onde todo mundo vai pra tirar foto com ela, é o melhor lugar mesmo, além de ser lindíssimo. Descemos até a Torre e fomos ver primeiro de tudo mais informações sobre o passeio de barco pelo Sena. Compramos o ticket e fomos enfrentar a fila do ticket da Torre.
Que a torre é linda, isso todo mundo sabe. Que vista são lindas, também. Compramos o ticket para subir até o terceiro andar, o primeiro andar tem o restaurante, o segundo tem uma plataforma aberta e o terceiro, que fica lá na pontinha de cima, tem uma plataforma fechada.
Enfrentamos uma fila do cão, tanto pra comprar o ticket, quanto em todos os elevadores (do segundo para o terceiro troca de elevador) e aproveitamos muito só no segundo andar. A vista é linda. Subimos no finalzinho da tarde, então pegamos o sol todinho rosado e depois tudo escurinho e as luzes da cidade acesas. Mas aproveitamos mesmo no segundo andar. O terceiro além de ser todinho fechado, ainda reflete quando você bate foto. O legal do terceiro andar é que tem umas plaquinhas indicando pra que lado está situado as principais capitais e a quantos km está da Torre (mas nada que uma boa noção de norte-sul não faça) e o ruim é: pensa num lugar fechado, no final da tarde com um monte de gente, contando claro, que algumas não tomam banho regularmente? Imaginou? Poisé...
Minha dica: Suba na Torre sim, de preferência durante a semana e no final da tarde, mas não vá até o terceiro andar. Além de ir até o segundo ser mais barato, a vista é muito parecida e não se aproveita muito de lá de cima.
Depois de descermos da Torre, fomos comer algo antes do passeio de barco e aproveitamos pra já estar ali pertinho e optamos em comer no Café Sena, que é um restaurante que fica logo ali no Sena, do lado do barquinho. Uma porcaria! Como, por todos os anjos, uma pessoa tem um restaurante em um local super público, onde a culinária é super tradicional e famosa, e tem coragem de servir uma comida daquelas? Fria, sem gosto... e quando fui reclamar pra garçonete, ela me mostrou o microondas no salão do restaurante! Aquilo é uma afronta pros franceses! Ainda bem que o vinho que escolhemos para o passeio de barco foi certo. Mas também, aqui na França, qualquer vinho de 3€ é delicioso!
Engolimos literalmente a comida (mas só porque foi paga em euro) e fomos correndo pro barco! Uma delícia! Façam o passeio! Nós ficamos do lado de fora, mesmo com o frio (que no final, achávamos que ia ser bem maior) e foi maravilhoso! O barco sai da Torre Eiffel, passa pelo Les Invalides, Segue para o Musée D´Orsay, pela Catedral de Notre-Dame, pela Ponte Alexandre III até a Biblioteca Nacional da França. Na volta, passa pelo Hôtel de Ville, La Conciergerie, O Louvre, Place de La Concorde e o Grand Palais, voltando para a Torre. O passeio dura 1h e é traduzido em vários idiomas, mas como eu já conhecia a maioria dos lugares, fui mostrando para o Ti tomando um vinhozinho... Uma ótima guia! Hehehehe
Subimos o Trocadero e corremos de frio para o metro e para o Hotel, pois o dia seguinte seria ainda mais intenso!
Au revoir!!!

2 comentários:

Gabitus disse...

Aaaaaai, que passeio romântico!!!!

Mas está anotado:
segundo andar - ok!
terceiro andar - pessoas fedidas!
Café Sena - nem morta!!!
vinho de 3 euros - uns quarenta!!!

hahaahahahahah....

Beijinhos!!!

Gabitus disse...

Aaaaaai, que passeio romântico!!!!

Mas está anotado:
segundo andar - ok!
terceiro andar - pessoas fedidas!
Café Sena - nem morta!!!
vinho de 3 euros - uns quarenta!!!

hahaahahahahah....

Beijinhos!!!