sábado, 13 de fevereiro de 2010

Quinta, 11 de fevereiro de 2010‏

Hoje o frio estava mais intenso. Eu já comentei que calça jeans é a pior coisa no frio? Eu sinto menos frio quando saio de legging (claro que com uma meia calça por baixo) ou com 2 meias-calças e saia do que quando saio de calça jeans. Bom, hoje foi o dia da calça jeans. Droga.
De manhã estava nevando, na hora do almoço estava nevando e a tarde também estava nevando. Apesar de lindo, um bode.  Sai com uma gaucha pois eu queria muito conhecer a escola de gastronomia chamada Le Cordon Bleu, pois nós trabalhamos com ela e também por ser a mais conhecida do mundo. Rumamos sentido metrô e escola. Não tínhamos almoçado ainda, mas arriscado ir até próximo da escola tentar comer em algum bistrô por lá, pois devia ser mais barato que próxima da escola (que é um bairro trèssss chic).
Bom, paramos em um bistrôt de esquina que tinha vários franceses dentro. Sentamos à mesa e já veio a garrafa de água da torneira e a cestinha de pão (rs). Pedi um chiffonade de saumon fumé au citron vert como entrada e um Andouillette de troyes.
O cara explicou que um andouillette é uma salsicha e tals, então pedimos na incerteza do que íamos comer hahahahaha. A entrada foi super, era uma salada de folhas verdes com uma fatia bem fininha de salmão grelhadinho em cima delas e um azeite com ervas muito bom temperando. Adorei, bem levinho, uma delícia!  Mas quando chegou o Andouillette, Jesus me abana! Veio um cheiro super forte de carne no nariz e nada mais era do que um salsichão com batatas fritas. Já meio decepcionada, cortei um pedaço e o cheiro ficou ainda mais forte. Quando reparamos exatamente no que era tínhamos certeza que aquilo era tripa de porco! ECAAAAAA.. resumo da ópera: só comemos as batatas fritas e mais pão! Hahahahahaha
Fomos para o Le Cordon Bleu e começamos a ver alguns cursos práticos de demonstração e prática. Eles tem cursos que vão de 2 horas até 1 dia, ou o curso de gastronomia que pode ir até 9 meses com diploma. E os preços (salgadíssimos) vão de 40€ a muitas e muitas centenas de euros. Os cursos são os mais variados, de pâtisserie (doces), boulangerie (pães), degustação de vinhos, pratos típicos franceses, pratos de bistrôt, etc.
Aproveitei toda atenção que a mocinha estava nos dando e dei meu cartão pra ela, dizendo que trabalhava com intercâmbio e que a agência vendia também Le Cordon Bleu e perguntei se ela podia me mostrar a escola e explicar um pouquinho mais essa parte pra mim. Ela foi super gentil e nos levou pra fazer um tour pela escola.
Eles possuem duas salas de demonstração que cabem cada uma 60 alunos. Nessas salas existe uma cozinha, telas espallhadas pelas paredes mostrando o que o chef está fazendo e tradução simultânea para o inglês. Depois, passamos para as salas de aula prática, que são cozinhas industriais. Cada sala cabe em média 14 alunos + o chef. Quando entramos em uma delas, estava terminando uma aula e um dos chefs veio conversar conosco e nos deu uma Madeleine de chocolate quentinha, que tinha acabado de sair do forno. E você não tem noção de como aquilo tava bom, derretendo na boca. (Pra quem não sabe, Madeleine é um bolinho típico francês).
Até que compensou o almoço médio por esta Madeleine e por ter conseguido visitar toda a Le Cordon Bleu. Quem sabe eu não volto lá para uma demonstração? (com desgustação no final, claro!).
Acabei voltando para a casa mais cedo (apesar que já eram 5h) para arrumar a mala e deixar tudo certinho para a viagem de amanhã cedíssimo para Roma! Não vejo a hora!
Beijocas!

2 comentários:

Nádia Mara disse...

Me deu uma vontade de comer Madeleine !!

NHAMMMM!

Gabitus disse...

Uauuuuu!! Essa é a escola de culinária mais famosa!!! Deve ser linda!!!

Fui assistir às escolas de samba na Sapucaí, negas! Ganhei o ingresso do meu namoradão, uhuuuuu!! Mas só comi cheeseburguer mater xexelento do Bob´s!!! Hahahahaha.... Mas valeu pela Mangueira, que estava linda!!!

Beijoooooooo!!