quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

Domingo, 7 de fevereiro 2010

Assim que cheguei de Atenas, fui fazer mudança. Sim, depois dechegar no aeroporto de Orly e pegar o ônibus para o metrô, fui até o Bastille, corri até o albergue.

Ainda bem que a minha mala estava no locker em comum. O hostel tem um locker em comum, que mais parece um calabouço de tão estreito e no subsolo que é. Sorte a minha que encontrei um moço lá embaixo e ele, quando viu o tamanho da minha mala (que basicamente era da largura da escada) se ofereceu para me ajudar mala-escada-acima! Mala intocável, adorei! Peguei meus pertences de valor no cofre da recepção e parti para o metrôzão!

Devo dizer que achava que seria muito mais difícil do que realmente foi, mas assim que cheguei no topo da escada para descer pro metrô, um negão chegou pra mim e me ofereceu ajuda. Desceu minha mala. Depois que eu entrei na catraca, tinha uma outra escada para subir para a plataforma (novamente, reforço a minha tese de que elevador não existe e escada rolando é bem raro por aqui – coitado do deficiente físico) e adivinha? Um outro francês veio se oferecer para me ajudar. Subiu minha mala.

Ainda bem que era a mesma linha, só tive que colocar a mala no vagão, sentar-me e esperar até a próxima. E adivinhem? Minha sorte era tanta nesse dia que na estação que estou agora “Les Sablons”, tinha escada rolante tanto para subir da plataforma, como para subir para a rua! Adorei!

Encontrei a rua muito facilmente e cheguei ao prédio. Era um prédio com um jardim no centro e as janelas voltadas para este jardim (não sei o nome em português disso). O Monsier Duquesne veio me atender (meu host). Disse que meu nome vinha da Melina Mercury (uma cantora ridícula, busquem alguma música dela). Subi e ele me apresentou a Mme Duquesne. Formavam um casal de seus 60 – 70 anos. Ela me mostrou a casa, me mostrou meu quarto, disse que lavaria minha roupa, perguntou o que eu gostava no café da manhã e me deu as chaves. Muito simpática!

Meu quarto é lindo e muito francês! Depois vou tirar algumas fotos. Ele tem uma pseudo-lareira de mármore com um espelho gigante em cima. Há também uma porta balcão com cortinas enormes, uma leve e outra mais grossa. Minha cama tem lateraisde madeira, como se fosse um sofá e muitas almofadas coloridas em cima. Há mais 2 espelhos nas paredes, um deles parece da bruxa da malvada da Branca de Neve! Os spots são em formato de candelabro, tanto no teto como na parede e só tenho 3 abajures no meu quarto! Hahahahahaha... Eles adoram luzes indiretas. Só sei que eu adoro o meu quarto, queria levá-lo para o Brasil! Hahahahaha Tem também um closet, bem pequeno, com uma arara e um gaveteiro, mas minha mala gigantesca não cabe lá dentro.

O meu banheiro, que na verdade não tem ligação direta com o quarto, mas fica ao lado e eu sou a única que uso, tem 2 pias (sim), uma banheira e um chuveiro separado. A Mme me perguntou se eu prefiro tomar banho de chuveiro ou banheira. Hahahahaha Será que ela ia me dar uns sais de banho? Ele é enorme, quase do tamanho do quarto. Lindíssimo!

Adorei a casa e também o bairro, que é tão charmoso quanto a Bastilha. Mais um lugarzinho pra caminhar e desvendar os mistérios (será que dá pra morar cada semana em um bairro?)

Um comentário:

Gabitus disse...

Bom dia, floooorrr!!! (aqui é começo do dia!!)

Ahhhh, que quarto fofo!! Faz o seguinte: tira várias fotos, e quando voltar, faço uma reforma no seu quarto e deixamos ele com essa carinha francesa!! Só não vou conseguir mudar seu apê pra um bairro chique e fofo no meio de Paris!! Hahahahahaha.... Deve ser um sonho!!

Beijos!!!